Flora e fauna equilibrada evitam contaminação ambiental!

São muitos os estudos e institutos de pesquisa que desenvolvem teses diagnósticas em torno da biodiversidade da fauna e flora, não só no Brasil mas em todo o mundo. A preocupação com o meio ambiente e os recursos naturais finitos tem um objetivo comum: a sobrevivência da espécie humana. Esse objetivo pode parecer dramático, mas o fato é que o planeta se regenera e resiste às adversidades há bilhões de anos, porém sem água e oxigênio o ser humano é incapaz de sobreviver.

Dito isso vamos à alguns pontos que estão na lista de prioridade de pesquisadores e cientistas:

  • Mudanças climáticas;
  • Buraco na camada de ozônio;
  • Poluição ambiental (lixos biológicos, aterros, lixos com contaminantes químicos, etc);
  • Perda da biodiversidade (fauna e flora – terrestre, aérea e marinha);
  • Contaminação das águas;
  • Intoxicação de alimentos;
  • Aumento de agentes com risco biológico;
  • Extinção de recursos hídricos;
  • Desequilíbrio ecológico;
  • Mutações genéticas.

Esses são só alguns fatores que permeiam as pesquisas científicas, existem muitos outros pontos relacionados à busca pelo equilíbrio da fauna e flora, como meio para recuperar um ciclo sustentável que proteja a vida.

Fauna e Flora – Preservação e Impactos Ambientais

No Brasil, desde a colonização o modelo econômico tem perfil extrativista. Caso a expansão de setores como do agronegócio siga de modo predatório, ainda que no gênero alimentício, sendo reconhecidamente um fator de primeira necessidade, a tendência é, com o tempo, o dano ambiental mostrar, de forma irreversível, que o modelo estava errado. É preciso equilibrar a balança comercial com a ambiental.

Por exemplo: ao invés de grandes plantações exclusivas de soja e extensas faixas de pastagem para gado, o produtor ou criador pode mesclar a paisagem; com Reserva Legal, ou seja, vegetação nativa; APP – Área de Preservação Permanente com matas ciliares, e outras faixas multifuncionais que contribuem para a saúde do solo, preservação da fauna e purificação do ar

É um ciclo. A inteligência da natureza em sua essência ensina que diminuir a variedade de espécies animais e vegetais, ou seja, causar a extinção de bichos e plantas se tornou tão nocivo às produções e culturas no campo, quanto a poluição urbana que contamina e provoca alterações climáticas.

De acordo com uma publicação da revista científica Nature, cientistas chegaram à conclusão que em regiões onde há queda de 21% a 40% na variedade de espécies, a produtividade cai tal qual em locais com alto índice de poluição urbana. Na maioria dos casos esse desequilíbrio está relacionado ao excesso de CO2 no ar e de baixo nível de Ph da água (acidificação).

Curiosidades da fauna urbana

O Gambá, também conhecido como sariguê ou saruê por ter em sua genética resistência ao veneno de cobras, se tornou predador delas. A galinha, além de botar ovo (que muitos consomem como alimento), é predadora de insetos e animais peçonhentos; como por exemplo o escorpião. E ainda, é capaz de quebrar o ciclo de pragas em árvores frutíferas e ajudar na fertilização de cerca de 5 metros em pouco mais de 20 dias. A literatura é extensa e todos os bichos e plantas tem uma função ecossistêmica, até a barata. Qualquer elemento ou espécie que entre em extinção vai causar um desequilíbrio que certamente irá prejudicar a espécie humana.

Toda vegetação multifuncional, especialmente as árvores, atuam como verdadeiras purificadoras de ar. Além de contribuírem significativamente para diminuir a temperatura ambiente, são também responsáveis por provocar, de forma cíclica, a formação dos “rios voadores”. Ou seja, o valor que qualquer pessoa conseguir estimar para as contribuições de um ecossistema equilibrado, estará sempre subestimado.

Enquanto a questão da biodiversidade não for tratada de maneira multissetorial no âmbito político-econômico, e ficar limitada ao setor de áreas exclusivamente ambientais, o desenvolvimento sustentável caminhará a passos lentos. Isso pode ter um custo irreversível diante desse crescimento desenfreado permeado por um “planejamento” insustentável, nada equilibrado.

Escrito por

Mérieux NutriSciences

Como parte do Institut Mérieux, a Mérieux NutriSciences é um dos maiores grupos de laboratórios do mundo e se dedica a proteger a saúde dos consumidores, oferecendo uma vasta gama de serviços de análises laboratoriais às empresas e indústrias.

Receba nossas novidades