Como gerar consumo sustentável com tecnologia aplicada à produção

Como gerar consumo sustentável com tecnologia aplicada à produção

Começamos este texto que pretende informar e provocar reflexões, com uma brincadeira colocando uma imagem divertida para ilustrar o assunto, que é sério, importante e tem um viés de criatividade vinculado às novas tecnologias que surgem a cada dia em busca desse consumo sustentável.

A  tecnologia aplicada à produção influencia toda a cadeia. Muitas pessoas entendem por hábito de consumo algo relacionado somente ao consumidor final. Mas a cadeia produtiva também  tem seu hábito de consumo, que precisa ser melhorado, comprando por exemplo de fornecedores que estejam em acordo com o compromisso da sustentabilidade.

Selos e certificações atestam as empresas que adotam práticas sustentáveis, portanto estabelecer conexões com fornecedores e parceiros ambientalmente responsáveis é um dos “hábitos de consumo” que precisa mudar no topo da cadeia produtiva; sendo este inclusive um dos critérios para algumas certificações.

Neste contexto entra a criatividade e a ciência do estudo e desenvolvimento de novas tecnologias que viabilizam a aplicabilidade do consumo sustentável; “de cima para baixo”.

Conceito básico de Produção e Consumo Sustentável

Parte integrante da Gestão Ambiental, a PCS – Produção e Consumo Sustentáveis visa a redução do consumo de matérias-primas e geração de resíduos e passivos ambientais.

Entendendo que o desenvolvimento econômico é fundamental, a essência se dá integrando a isso sustentabilidade ambiental e consciência de suporte e apoio social.

Órgãos como a CETESB em São Paulo consideram urgente uma revisão no padrão de consumo da sociedade industrial, por ter hoje um ciclo insustentável.

O respeito aos critérios socioambientais preestabelecidos em uma PCS  é o que garante a possibilidade de renovação dos recursos naturais presentes em um ecossistema. Por exemplo o manejo sustentável de florestas que garante a preservação da biodiversidade enquanto gera recursos financeiros.

Energia Renovável e Novas Tecnologias

Sabemos que nem todo tipo de energia é renovável, muitos recursos ambientais são esgotáveis, assim sendo é de suma importância utilizarmos alternativas mais sustentáveis.

O uso das novas tecnologias possibilitam tanto na cadeia produtiva como no âmbito comercial e residencial, uma vida cada vez mais sustentável. É o caso de muitas casas com placas solares para geração de energia. Mas, por hora vamos nos ater ao universo industrial.

Além de adotar tecnologias provenientes de fontes limpas e renováveis, a indústria produtiva tem cada vez mais acesso a matérias-primas oriundas de recursos sustentáveis.

Sem entrar no mérito da ilicitude no Brasil, a fibra de cânhamo ou o cânhamo industrial, extraído da Cannabis ruderalis é usado em muitos países na indústria têxtil, farmacêutica, de cosméticos, construção civil, produção de embalagens plásticas biodegradáveis, biocombustíveis e outros. Esse uso só é possível por haver regulamentações e estudos científicos de como extrair da planta a matéria prima necessária, da maneira adequada, para a produção de biodiesel, medicamentos, roupas, etc.

No Brasil algumas marcas estão investindo na pesquisa de tecnologias sustentáveis para, também dentro do que rege o conceito de PCS –  eliminar ou reduzir substâncias tóxicas que possam fazer parte do processo produtivo e ainda, evitar ao máximo o uso de matérias-primas tidas como perigosas. A exemplo disso podemos citar marcas de calçados veganos que ganham cada vez mais espaço no mercado evitando o uso de borrachas em seus solados; ou o uso de origem reciclada. Além disso, soluções com o uso de fibras vegetais no revestimento e outros materiais sem origem animal fazem parte desse processo.

Consequentemente este ciclo sustentável provoca menos emissão e geração de toxicidade de seus passivos originários do processo produtivo.

Redução de Impactos Ambientais

Indústrias de produtos essencialmente mais poluentes precisam estar atentas às medidas compensatórias que precisam ser feitas bem como estabelecer na gestão ambiental critérios do uso das novas tecnologias para minimizar ao máximo seu impacto. Como é o caso de indústrias químicas e de produtos que inevitavelmente usam materiais mais perigosos.

A indústria de papel por exemplo emite poluentes atmosféricos durante sua produção. Sendo assim existe uma infinidade de protocolos e diretrizes ambientais que precisam ser seguidas. Sem aprofundar muito, mas para dar um exemplo simples e acessível, citamos o uso de fonte de matéria prima de reflorestamento.

A partir do conceito da PCS parte também o resultado de produtos que procuram reduzir os impactos nocivos ao meio ambiente e à saúde; desde a extração da matérias- primas a entrega do produto, com incentivo à educação ambiental; afinal o consumidor final faz parte do processo produtivo, onde ele descarta o produto após consumido ou fim da vida útil ainda é um elo nesta cadeia. Assim se reduz a necessidade do consumo de novos recursos naturais, estimulando o consumo sustentável.

Considerando a tecnologia aplicada à cadeia produtiva, destacamos a parceria entre uma marca de absorvente com a marca de roupas íntimas, absorventes, que juntas tornaram possível a diminuição do lixo gerado pelo consumidor final; e consequentemente tudo o que envolve a produção dos próprios absorventes descartáveis.

Para o setor de serviços, a PCS atua incorporando diretrizes de preocupação ambiental dentro do projeto de realização dos serviços.

Nos laboratórios da Mérieux NutriSciences atuamos em conformidade com todas as normas regulatórias e em compatibilidade com a legislação ambiental!

Escrito por

Mérieux NutriSciences

Como parte do Institut Mérieux, a Mérieux NutriSciences é um dos maiores grupos de laboratórios do mundo e se dedica a proteger a saúde dos consumidores, oferecendo uma vasta gama de serviços de análises laboratoriais às empresas e indústrias.

Receba nossas novidades