Consciência e Proteção: Dia Nacional de Defesa da Fauna

Hoje é comemorado o Dia Nacional de Defesa da Fauna, data criada para lembrar e conscientizar a todos da necessidade de proteção de nossa fauna e dos ecossistemas naturais que as abrigam.

Hoje é comemorado o Dia Nacional de Defesa da Fauna, data criada para lembrar e conscientizar a todos da necessidade de proteção de nossa fauna e dos ecossistemas naturais que as abrigam.

Quando pensamos em defesa da fauna é comum que nossa atenção seja voltada, imediatamente, para a fauna terrestre e sistemas florestais onde habitam, claro, esses são extremamente relevantes sua proteção, porém, os ecossistemas aquáticos, límnicos e marinhos são também parte fundamental desta questão, abrigando uma rica fauna que possui papel central no meio ambiente e a vida humana.

Tanto isso que a preservação do equilíbrio natural das comunidades aquáticas está prevista em Lei, a Resolução Conama 357/2005 estabelece o padrão ambiental necessário para os corpos de águas doce, salinas e salobra, define que ambientes enquadrados como Classe Especial e Classe I, devem atender a este requisito.

Ferramentas de defesa adequada da fauna aquática muitas vezes estão mais próximas do que imaginamos, uma vez que ensaios laboratoriais e a adequada avaliação de métricas oriundas destes dados, definidas em estudos de impacto ambientais, licenças de instalação e operação de empreendimentos, e atendimentos à legislação de qualidade da água, possuem esta finalidade.

Por exemplo, o levantamento e monitoramento da biodiversidade de um dado local nos ensaios de zooplâncton, ictioplâncton e ictiofauna, macroinvertebrados bentônicos são exemplos de dados relevantes nesta questão, além disso, a execução de ensaios ecotoxicológicos com organismos representativos no atendimento aos padrões de lançamentos de efluentes e o uso destes dados para subsidiar investimentos dentro de métricas de redução e controle de poluição, também é uma importante ferramenta para proteção da fauna aquática.

Voltando para a fauna terrestre, não podemos deixar de citar que o uso e ocupação do solo em bacias hidrográficas e a preservação de ecossistemas naturais, com medidas para redução de desmatamento e prevenção de queimadas, são temas mais do que atuais, necessários e centrais para defesa da fauna.

Neste cenário, a ferramenta essencial é o conhecimento e a divulgação de informações corretas. Para isso, busque sempre consultar empresas, instituições e pessoas especializadas no assunto. A partir disso é possível se engajar em diversas ações de preservação e defesa da fauna.

E você o que tem feito e como tem se informado para defesa de nossa fauna?

Escrito por

Arnaldo Ribeiro

Biólogo, com 17 anos de experiência em laboratórios ambientais. Possui mestrado em Saúde Pública pela USP e MBA em Gestão de Produção pela FGV. Atuou na implantação de sistema de gestão da qualidade em 12 laboratórios, conforme norma ISO 17025. Conhecimento avançado em legislação de qualidade da água e atuação em análises hidrobiológicas, ecotoxicologia, análises microbiológicas e inorgânicas.

Receba nossas novidades