Indícios de que sua água pode estar contaminada

Em fevereiro deste ano um líquido alaranjado escoava por canos que desembocava na orla de uma das praias do município de Torres, no Rio Grande do Sul. Segundo informações da Corsan – Companhia Riograndense de Saneamento, publicadas em uma reportagem, o problema foi nada mais que uma mistura de água com terra que escoou descendo pela rede de esgoto pluvial e chegou à praia. Ou seja, a água estava limpa e a cor alaranjada era apenas barro. Nem sempre água contaminada tem cor ou cheiro.

A água pode ter aparência límpida e estar contaminada. Por isso é tão importante que sejam feitas análises ambientais periódicas que atestem a qualidade da água. As análises são sempre feitas com foco no objetivo do uso da mesma. Se a água for para consumo é fundamental verificar a potabilidade. Caso seja para uso de lavagem de área externa, no caso de indústrias que precisam manter a higienização básicas de galpões, é também necessário que a água esteja livre de contaminação; mas a análise é outra.

Enfim, dentro de uma empresa a preocupação, nesse contexto, se divide entre colaboradores e produtos.

Um funcionário que adoece, seja por ingestão ou contaminação de pele, em consequência de contato com água contaminada dentro da empresa gera um problema grave; além da questão da saúde pode haver uma possível ação trabalhista, entre outras consequências.

No cenário industrial toda atividade usa água em seu processo produtivo. Seja para o produto final, lavagem de equipamentos ou higienização de espaços e ambientes, a qualidade da água irá interferir; especialmente se causar algum dano. Logo, o monitoramento da qualidade dessa água é fundamental para não correr o risco de ter água contaminada impactando de maneira nociva o desenvolvimento do negócio.

Água contaminada – o que pode conter

Água contaminada é aquela que, mesmo sem estar poluída coloca a vida e a saúde em risco. Poluição e contaminação são coisas diferentes. Por exemplo, vamos imaginar uma água com restos de comida e lixos recicláveis; essa água está poluída, mas não necessariamente contaminada. Mas, uma água contaminada indiscutivelmente está poluída.

Agora que explicamos a diferença, destacamos os principais contaminantes que podem ser detectados por meio de análises ambientais realizadas em laboratório, após coletada uma amostra da água contaminada. São eles: esgoto, metais pesados, agrotóxicos, agroquímico, fertilizantes, entre outros.

Em resumo uma amostra de análise ambiental de água pode detectar a presença de parâmetros tais como: coliformes fecais, metais pesados, micro e macronutrientes, agrotóxicos, agroquímicos e até mesmo radioatividade. 

Todos os tipos de parâmetros de contaminação encontrados na água são consequências de acidentes (que poderiam ser evitados), descarte incorreto, falta de planejamento urbano vinculado a um saneamento básico inadequado, entre outros fatores relacionados a regras básicas de saúde e segurança.

Para detectar tais contaminantes é de fundamental importância fazer a análise ambiental da água para saber o que estamos ingerindo, no caso da água potável; e de como estamos cuidando do meio ambiente analisando o nível e a presença de todos esses parâmetros nas amostras coletadas para identificar se, ou quanto, estamos contaminando as águas e o meio ambiente.

Vale ressaltar que toda amostra de análise ambiental está baseada em critérios e conhecimento científico.

Todos esses parâmetros são prejudiciais à saúde, uns mais outros menos. Porém uma água contaminada pode causar desde questões como uma simples diarreia (que pode se agravar e levar a óbito), à infecções gástricas ou intestinais e também, sérios problemas como hepatite, cólera, leptospirose e febre tifoide.  

Como Prevenir ou Identificar 

Como aprendemos desde cedo na escola água não ter cheiro, cor ou sabor. Correto? Então, apesar do exemplo no início desse texto de que a água alaranjada era apenas a mistura de água com terra, essa premissa não é válida se a água que sai da sua torneira estiver barrenta, ok? Na matéria citada no início desta publicação a preocupação era se estava desembocando água contaminada no mar, o que segundo consta, não estava.

Voltando então ao cenário empresarial, se a água estiver apresentando coloração é urgente que não a consuma e faça análise ambiental da mesma. O mesmo procedimento é válido caso, apesar de transparente, a água apresente algum odor ou sabor.

Mas, e se a água estiver aparentemente limpa; ou seja, sem cheiro, cor ou gosto? Bem, toda empresa deve fazer a análise ambiental da água e o intervalo de tempo entre uma análise e outra estará no laudo técnico da última análise; além disso, a validade do laudo pode variar de acordo com a área de atuação e segmento de negócio. Sendo assim, de modo geral a melhor maneira de prevenir é de fato fazer a análise e procurar sempre saber qual é a fonte de origem daquela água.

Com relação à potabilidade, estar atento aos filtros d’água é fundamental. Afinal muitas vezes a contaminação pode estar no filtro e não necessariamente na água; porém uma vez que a água entrou em contato com o filtro contaminado, a mesma passa a causar problemas de saúde. Atenção! Ao menor sintoma na saúde física é importante buscar saber se há relação com a ingestão de água.

Outro ponto que vale observar é verificar periodicamente a manutenção das caixas d’água, seguindo a mesma lógica já comentada sobre os filtros.

Jamais negligencie a qualidade da água. Aos empresários sempre indicamos a valorização de sua atividade com respeito a vida e a saúde. Conheça a qualidade da água que corre nos canos da sua empresa, eles são a corrente sanguínea do seu negócio!

Se precisa de alguma orientação, entre em contato, será uma satisfação poder ajudar!

Escrito por

Mérieux NutriSciences

Como parte do Institut Mérieux, a Mérieux NutriSciences é um dos maiores grupos de laboratórios do mundo e se dedica a proteger a saúde dos consumidores, oferecendo uma vasta gama de serviços de análises laboratoriais às empresas e indústrias.

Receba nossas novidades